Outros Destilados

Licor 

Conventual

Fabuloso licor criado com caruma, 
camarinhas, Hipericão, Murta e Rosmaninho.



Mosteiro de Santa Clara


No Mosteiro de Santa Clara em Monte Real, a vida quotidiana começa pelo raiar do sol.As irmãs rezam o rosário enquanto passeiam entre o pinhal, a horta e o pomar.

É no pinhal entre o verde das árvores e o castanho da caruma que diáriamente se inspiram para criar este fabuloso licor. De tom carmim claro, sobressaem notas de camarinha e de rosmaninho, trazendo-nos à memória os aromas e fragâncias do Pinhal de Leiria, plantado à beira do grande Oceano Atlântico.

18,5% vol.

75 cl. 

Product of Portugal

É no pinhal entre o verde das árvores e o castanho da caruma que diariamente se inspiram para criar este fabuloso licor.

Longo estágio

em barrica

De tom carmim claro, sobressaem notas de camarinha e de rosmaninho.

Medronho

Antigamente, o LICOR era apenas um deleite para as classes altas e ricas ou a nobre realeza, devidos os seus ingredientes caros, como o açúcar. Hoje em dia todos podemos desfrutar de um delicioso licor antes ou depois das refeições.


“A origem mais provável do licor é atribuída a poções caseiras e a xaropes de ervas e de frutas preparados por velhas senhoras do povo, com o objetivo de curar pequenos males. Essas preparações resultavam em bebidas adocicadas, muito saborosas".


Entrando pela história, encontramos os chineses, há mais de 800 a.C. com o hábito de tomar uma bebida destilada, preparada a partir da fermentação de arroz. Também, muitos países europeus, tais como Grã-Bretanha, França, Itália, Portugal e alguns outros, produziam, desde épocas remotas, bebidas semelhantes ao nosso LICOR. Já os alquimistas árabes resolveram usar o álcool nos seus medicamentos preparados com ervas medicinais, abrindo caminho para que se fabricassem famosas bebidas.


O alquimista catalão Arnaud Villeneuve, em 1250, ter conseguido extrair os princípios aromáticos das ervas, deixando-as em maceração em álcool puro. Essa técnica de obter as essências das plantas – conservando todas as suas propriedades – foi de extrema importância no aperfeiçoamento do licor e de muitas outras bebidas ou medicamentos naturais.”


Foi durante a Idade Média que as técnicas culinárias e de bebidas se desenvolveram. Os monges foram os grandes responsáveis pelo surgimento de fórmulas magníficas, que se mantêm secretas até hoje.

Produção

Existem alguns processos de elaboração de licores: maceração, também chamada de extração a frio, destilação clássica e digestão. Nos nossos licores utilizamos a técnica de MACERAÇÃO.


  • Maceração (extração a frio): durante a maceração, por exemplo, frutas secas, cortadas, inteiras, raízes, sementes, folhas ou outros ingredientes são colocados em um recipiente hermético e depois mergulhados com álcool frio. Quando a maceração começa, os componentes individuais da fruta são decompostos e os aromas e corantes passam para o líquido alcoólico. Isso lhes dá um sabor maravilhosamente aromático do licor. O teor alcoólico escolhido determina a velocidade e o resultado final da maceração.